II Encãotro de Sergipe acontecerá dia 30 de setembro no

 Parque da Sementeira

 

O objetivo é ajudar ONGs que abrigam animais abandonados com uma extensa programação

 

Por Claudia Meireles

 

A Organizadora da 2ª edição do Encãotro em Sergipe Patrícia Moura, conhecida como Patrícia Blogueira está em preparativos para realizar o grande evento pet no dia 30 de setembro, no Parque da Sementeira, em Aracaju, cujo objetivo é ajudar ONGs e animais abandonados.


Com exclusividade, o site “Exclusiva Mulher” entrevistou a blogueira Patrícia para saber detalhes do agitado evento que movimento o mundo pet sergipano, um Encãotro com expectativa de receber muitos visitantes e fazer sucesso mais uma vez..

 


Exclusiva – Como surgiu o Encãotro?


Patrícia Moura – “O Encãotro surgiu da verdadeira necessidade de ajudar os animais de ruas, era uma ideia pequena, mas como se trata de uma iniciativa do bem, cresceu de forma estrondosa. Através desse crescimento, a gente consegue abraçar muito mais ONGs, protetores independentes, enfim alcançar o maior numero de animais em um evento totalmente beneficente, que concilia a parte dos cães de raças: Border Collie, Chow Chow, Pug, Bulldog Francês, Pastor Alemão, Husky Siberiano, Yorkshire, Pastor Suíço, Pit-Bulls, Shih-tzu, dentre outros, que se reúnem para ajudar os “aumiguinhos” de rua. Essa é a base do evento, o foco final será a ajuda dos parceiros e empresários que ajudarão os animais de rua”.

 


Exclusiva – Como será o Encãotro esse ano?


Patrícia Moura – “O Encãotro acontecerá no dia 30 de setembro, das 09h às 18h no Parque da Sementeira, em Aracaju. Os visitantes do Encãotro poderão comprar o kit (camisa, adesivo e ingresso). No dia do evento, a entrada terá um custo + 1 kg de ração. Nessa segunda edição haverá ainda a palestra de uma celebridade do mundo pet”.

 


Exclusiva – Então o dia promete ser muito dinâmico para pets e humanos?


Patrícia Moura – “A festa será para os peludinhos de quatro patas. Será um dia pró-ativo, no sentido de que nós vamos ter consciência e solidariedade com os animais de ruas. As ONGs estarão presentes com seus bazares, visando arrecadar dinheiro para seus custos e despesas, também vão estar com as feirinhas de adoções, para que esses animais encontrem seus verdadeiros papais e mamães, já que alguns estão em lares temporários esperando abrigos”.

 

 
 

Exclusiva – Como será a programação?


Patrícia Moura – “Teremos uma exposição oficial, porque Sergipe está há muito tempo sem uma exposição de entidades oficiais. Vamos contar com a participação do Parque dos Falcões, porque sabemos que esse ano o parque sofreu um violento crime e traremos o idealizador do parque, Percílio para receber essa ajuda, vamos também ajudar o Hospital Universitário que possui atendimento gratuito e uma estrutura maravilhosa, embora muitas vezes carente de material simples, então vamos trabalhar para ajudá-los. Haverá shows, II Fest Pet Week, onde os cães de raças e animais de ruas estarão desfilando, em estilo fest week de verdade, porque eles merecem, são as grandes estrelas”.


Exclusiva – E os apoios para a realização do evento?


“Nós iremos trabalhar com três tipos de patrocínios: Chihuahua, a menor taxa, o patrocínio mediano, de raça média, e o patrocínio ouro, que será chamado de patrocínio vira-lata, porque o Encãotro só existe realmente para ajudar os animais de rua, então precisamos dessa interação entre empresários e apoiadores”.

Mais Informações: 79 - 99688-9845.

 
 

 

 

 
 
 
       
Rações Pet Higiene e limpeza Acessórios para Alimentacao Medicina e saúde Caixa de areia
 
 

 

Situado em uma serra de Itabaiana, cidade do estado de Sergipe, o Parque dos Falcões é um ponto turístico bem atraente, a 45 Km da capital de Sergipe, Aracaju, foi construído José Percílio e Alexandre Correia no ano de 1999 com autorização do IBAMA. Cuidando de mais de 300 aves, entre, pombos, falcões, corujas, gaviões socós-boi etc. O Parque dos Falcões é referência mundial no manejo, reprodução e reabilitação desses animais.

agendadas e ocorrem somente às 9h e às 14h.

Faça seu agendamento através dos telefones: (79) 99962-8396 | 99885-2522 | 99945-9020.

As visitas turísticas incluem apresentação oral e audiovisual da história, missão e técnicas de manejo do Instituto; apresentação dos hábitos de vida das aves de rapina; e fotografias com os animais em punho.

 

Site: http: www.parquedosfalcoes.com.br/

 
 
 
 
Descrição
 

Rottweiler

Eles são grandes, fortes e apesar da cara de mau são cães muito amorosos e extremamente apegados aos donos. Uma raça muito antiga, os antecessores dos Rottweilers acompanhavam as legiões romanas pelos caminhos percorridos. Uma das paradas obrigatórias dos soldados ficava do sul da Alemanha, um centro comercial e administrativo muito importante que se desenvolveu ainda mais com a presença dos romanos. Os prédios mais importantes receberam telhas vermelhas e a região passou a ser conhecida como Rottwill que significa vila vermelha. Com o tempo o nome mudou para Rottweil e é conhecida assim até hoje. Bom, já deu para ver a origem do nome da raça Rottwiler, né? Por volta de 250 D.C os romanos foram expulsos da região por tribos locais e muitos dos cães foram deixados para trás, a população passou então a criá-los. O cachorro Rottwiler chegou a América em 1928 e foi registrado pelo American Kennel Club em 1931.

 
 

Pug

Essa raça é uma das mais antigas que existe. Foram encontrados vestígios de cães muito parecidos com o Pug datados de 1700 antes de Cristo! No entanto não se tem certeza absoluta de sua origem, existem teorias de que o Pug surgiu do cruzamento de diversas outras raças como o Pequinês ou ainda o Mastife Francês. O que se tem certeza é de que os Pugs surgiram na China e eram cachorros pertencentes à realeza. Esses cãezinhos foram levados para a Holanda e a partir de lá atingiram outros países da Europa onde receberam diferentes nomes. Na França ficaram conhecidos como Carlin, na Espanha Dugollo, na Alemanha Mops e na Itália eram chamados de Caganlino. Os Pugs chegaram aos EUA após a Guerra Civil e foram reconhecidos como raça pelo Kennel Club em 1885.

 
 

Azul Russo

Conhecido também como “o tímido desconfiado”, o gato azul russo é, como o nome já indica, originário da Rússia, muito provavelmente da cidade portuária de Arkhangelsk e também da Escandinávia. Passou a ser levado para outras partes da Europa em 1860, tendo a Inglaterra como principal destino. Um gato afável e tímido, ele é muito sensível às emoções humanas e é muito bom em se entreter sozinho. Por ser um gato muito tranquilo e independente, se dá bem com pessoas que moram sozinhas e idosos.

Sua personalidade desconfiada e tímida faz com que não seja um bom companheiro para crianças, principalmente as que são mais agitadas, podendo se sentir intimidado e assustado.

 
 

Maine Coon

Com um comprimento que pode chegar a 100 centímetros, a raça Maine Coon é uma das maiores raças de gatos domésticos.

Ele é considerado a raça americana de pelo longo mais antiga. Sua origem é desconhecida, mas a suspeita é que ele seja um cruzamento de gatos europeus de pelo longo com gatos americanos de pelo curto.

O gato gigante Maine Coon é conhecido no mundo como “gigante gentil”. Além disso, ele é muito conhecido por sua habilidade em caçar ratos. No Brasil, só há registro desses gatos nas últimas duas décadas.